A sociedade de advogados é um tipo de organização em que os profissionais atuam de forma unipessoal ou em grupo. É válido salientar que, por mais que tenha fins lucrativos com a prestação de serviços técnicos, a sociedade de advogados é mais voltada para o modelo intelectual, diferente da atuação empresarial. No texto de hoje, vamos falar sobre seus principais aspectos. Continue com a gente.


Composição

A composição da sociedade pode ser unipessoal ou em grupo. Com o advento da Lei 13.247/2016, o profissional pode adotar o sistema do Simples Nacional como modelo de tributação dos seus serviços, recolhendo impostos com valores menores. No caso de uma união de vários advogados, todos os sócios precisam criar o respectivo ato constitutivo dessa sociedade.


Atos Constitutivos

Para que as atividades da sociedade de advogados sejam reguladas, assim como as interações entre os sócios, é preciso um contrato social. Este deve ser criado seguindo os critérios estabelecidos pela OAB e pelo Código Civil. No entanto, é válido lembrar que a elaboração de um ato constitutivo não impede a elaboração de outros acordos entre os sócios.


Registro na OAB

Independente de uma sociedade de advogados unipessoal ou de grupo, é fundamental que todos os profissionais sejam registrados na OAB, que pode ser realizado mediante pagamento de uma taxa e de uma contribuição de acordo com a quantidade de advogados. No entanto, é preciso lembrar que o registro de sociedade de advogados não pode ser feito em cartórios especializados em registro civil de PJ nem em Juntas Comerciais.


Acordo de sócios

O acordo de sócios apenas regulamenta as interações entre eles, aqueles que fazem parte da sociedade, e não precisa ser registrado na OAB. É um material particular que envolve apenas os sócios e não terceiros.


Este e outros assuntos importantes para a sociedade são abordados na graduação de Direito da FGI, Faculdade de Gestão e Informação, que durante os 5 anos, aprofunda na doutrina, na análise da legislação e na jurisprudência aplicáveis à prática, além dos estudos de caso.


O Corpo Docente promove um ambiente reflexivo e sistêmico gerando um aprendizado multiexperiencial, integrando as diversas áreas que compõem o mercado jurídico. Saiba mais aqui.


O melhoramento genético na agricultura já está presente nas lavouras do Brasil há alguns anos e é capaz de aumentar a produção de alimentos sem aumentar a área plantada. Ele é responsável por melhorar as características genéticas das plantas, desenvolvendo culturas com foco na sustentabilidade econômica, ambiental e social. Neste cenário, alguns benefícios podem ser observados e é sobre isso que falaremos no texto de hoje. Continue com a gente.


Alimentos mais nutritivos

Com o melhoramento genético da lavoura, é possível melhorar o teor de nutrição nos alimentos, deixando-os com níveis elevados de nutrientes necessários para um bom funcionamento do corpo humano.


Um exemplo deste benefício é o desenvolvimento de uma variedade de alface que produz 15 vezes mais ácido fólico do que uma planta convencional. Outro exemplo é a adição de ômega 3 na soja e betacarotenos no arroz.


Preservação do meio ambiente

Com o processo de melhoramento genético na agricultura, é possível contribuir diretamente para a preservação do meio ambiente. Isso porque, se utiliza menores níveis de água, menos combustível para pulverizadores e menor risco de contaminação. Esse passo é muito importante, já que a agricultura convencional é responsável pela vasta utilização de água potável e agrotóxicos no país.


Plantas mais resistentes

Na agricultura convencional, as doenças e pragas são um grande problema para os produtores, pois causam a perda do produto agrícola e maiores gastos com defensivos, o que gera prejuízos para as fazendas. Por outro lado, com o melhoramento genético na agricultura, é possível produzir plantas mais resistentes, que não são afetadas com tanta facilidade pelos microorganismos.


Este e outros temas importantes e atualizados, você aprende na FGI, Faculdade de Gestão e Inovação, que oferece a graduação em Gestão do Agronegócio com o objetivo de formar, em 3 anos de curso, profissionais para o desafio de transformar, gerar resultados em vendas e descobrir novas formas de empreendedorismo e liderança no agronegócio.


Com aulas teóricas e práticas, o aluno consegue expandir seu conhecimento e aplicá-lo no seu dia a dia, melhorando a atuação na sua empresa. Seja um dos líderes do mercado agro! Clique aqui e se inscreva.



No meio empresarial, a tomada de decisão a partir de informações financeiras e contábeis das empresas, corresponde a assunto de grande importância e intenso estudo por parte de meios acadêmicos e formação executiva.


Com o advento da tecnologia e disponibilidade de informação em tempo real o que gera valor e cria diferencial é a qualidade, precisão e segurança da informação apresentada. As análises e demonstrações financeiras são importantes, pois apresentam a situação atual de uma empresa, sua capacidade financeira de quitar/contrair dívidas e financiamentos, seu crescimento ou endividamento e a tendência para investimentos.

A análise financeira de balanços consiste em avaliar a evolução do ativo e do passivo, das despesas e receitas e do Patrimônio Líquido da empresa. Essa técnica também leva em conta as operações que originaram as entradas, saídas e os índices de liquidez que demonstram a situação patrimonial e a capacidade financeira do empreendimento.


Para o empresário, em sua atividade gerencial, a análise financeira de balanços é fundamental, pois informa o posicionamento relativo e a evolução dos grupos contábeis, além de servir como um painel de controle da administração.


Nesse sentido, indicadores financeiros podem ser construídos para avaliar a evolução do negócio em espaços curtos, como mês a mês, semanalmente ou até diariamente, bem como medir tendências de longo prazo.


Entre outras coisas, os indicadores obtidos na análise financeira de balanço são úteis para monitorar a composição dos ativos e suas relações, além de visualizar o desempenho empresarial em relação aos concorrentes. Especialistas acreditam que em empresas de médio e grande portes deva existir um setor de análise de concorrentes e estudos de tendências, o qual precisa agregar profissionais especializados em diversas áreas.


A FGI oferece a Graduação em Ciências Contábeis que, durante os 4 anos, leva em consideração todas as inovações educacionais e da carreira do futuro profissional em contabilidade.​​ O programa é voltado para profissionais e futuros profissionais que têm como desafio trabalhar a contabilidade nas suas diversas especificações, tais como: planejamento contábil comercial, industrial, rural, bancário e público; auditoria e análise contábil. Acesse aqui e saiba mais.


whatsapp-logo-1.png