5 dicas para você não ter prejuízo com nutrição de bovinos de corte


Na pecuária de corte, a nutrição é um dos elementos essenciais para o manejo. Além de sua influência decisiva na produção e reprodução, demanda um grande investimento de tempo e recursos. Por essas razões, planejar a alimentação para gado de corte para o aumento da produtividade, sem aumentar os custos, é um grande desafio. Por outro lado, o desafio é não ter prejuízo também. No texto de hoje, vamos dar cinco dicas sobre o assunto.


Ingestão de colostro e manejo alimentar durante o aleitamento

O colostro pelo bezerro nas primeiras horas de vida é de extrema importância para a sua saúde. Antes de mais nada, é ele quem fornece as imunoglobulinas, necessárias para os primeiros anticorpos do animal.

Mas, com o passar das horas esse processo de concentração se reverte e a quantidade de anticorpos presente no colostro diminui. Por isso, durante o aleitamento, a reposição pode ser feita com a ingestão de mais colostro e um manejo alimentar com grandes quantidades de nutrientes.


Conhecer as necessidades nutricionais destes animais

A dieta adequada deve ser formulada sempre de acordo com as condições específicas de cada confinamento. Ou seja, ela deve aproveitar as disponibilidade de resíduos e realçar as vantagens competitivas.


As adaptações realizadas na dieta de acordo com as necessidades nutricionais são essenciais. Mas, só devem ser feitas por um profissional com experiência. Então, a dica é: consulte sempre um especialista, pois ele saberá informar qual a melhor medida para aplicar em seu rebanho.


Planejamento nutricional

Antes de iniciar qualquer manejo de nutrição de bovinos de corte é fundamental que o produtor faça um planejamento de todas as atividades que serão realizadas. Isso melhora a eficiência no trabalho e diminui os riscos de estresse para os animais.


Qualidade do pasto

Outro ponto importante para a pecuária de corte são os pastos. De fato, eles podem apresentar diferentes formas, tamanhos e espécies de forragem e utilização. Mas, é recomendável que de maneira geral, tenham disponibilidade de água de boa qualidade e cochos para suplementação.


O pasto deve atender a demanda nutricional do rebanho e ser formado por uma forrageira adaptada à região e ao manejo da propriedade. Além disso, outro fator a se considerar é a capacidade de suporte, pois é ela quem determinará o número de bovinos que podem ocupar o pasto sem que a produtividade da forrageira decline.


Importância da suplementação

Cada vez mais se faz necessário a redução da idade de abate dos bovinos mantidos em pastagem. E, para que isso ocorra são necessárias estratégias que permitam a maximização da energia, minimização do tempo de alimentação e otimização do balanço nutricional.