Ações para o mês de setembro: em quais investir?


O motivo do Ibovespa ter recuado 2,5% no mês de agosto pode ser direcionado para um só: a piora dos riscos políticos e fiscais no país. Tanto os investidores mais experientes quanto os que começaram agora puderem perceber a incerteza que pairava no cenário econômico, já que a recuperação tem se mostrado lenta. Soma-se a isso, expectativas para a inflação cada vez maiores e a necessidade de um ajuste mais duro de política monetária para conter o avanço dos preços.


No entanto, ao mesmo tempo em que esses riscos se mostravam evidentes, as empresas com ações presentes na Bolsa de Valores não só apresentaram retomada do ritmo de crescimento das receitas, como souberam recompor a rentabilidade perdida nos trimestres anteriores. Neste cenário de polaridades, quais ações investir no mês de setembro? Fique com a gente e descubra as três mais visadas para este mês.


VALE3

Atualmente com preços de R$100 e um lucro líquido de US$7,6 bilhões no segundo trimestre de 2021 (alta de 662% na comparação anual e 37% em relação ao primeiro trimestre), podem chegar a R$122 nos próximos 12 meses, de acordo com a equipe da XP.

A Vale segue entre as preferidas do mercado por conta da expectativa de anúncio de pagamento de dividendos neste mês. No entanto, mesmo com a recomendação, é válido ficar atento neste cenário de maior desaceleração global, já que as commodities tendem a ser afetadas e apresentar recuo nos preços.


B3SA3

Para os analistas da XP, o papel está atrativo a níveis atuais, com a expectativa de que a relação entre o preço e o lucro esteja em 19 vezes no fim de 2022, acima da relação atual, próxima de 15 vezes. No entanto, é válido sanar uma dúvida que pode surgir: se o papel tem altas expectativas, porque acumula baixa de 29% em 2021? A explicação é que o fluxo de notícias envolvendo a entrada de concorrentes e o ambiente econômico com taxas de juros mais altas têm contribuído para o desempenho negativo das ações neste ano.


RDOR3

De acordo com a equipe da XP, as ações da Rede D’or podem apresentar valorização de quase 30% nos próximos 12 meses, com base no preço-alvo de R$88. A agenda ativa de fusões e aquisições, além do crescimento da receita sustentado por melhores números de leitos operacionais e taxa de ocupação, indicadores que devem se manter em níveis saudáveis neste segundo semestre, são as explicações para as expectativas sob