A Psicologia durante a pandemia


A psicologia é o estudo científico da mente e do comportamento. O estudo dessa área é multifacetado e inclui sub-campos, como áreas de desenvolvimento humano, esportes, saúde, comportamento clínico, social e processos cognitivos.

A palavra “psicologia” vem do Grego antigo psyque, que significa “mente”, e logos, que significa “conhecimento ou estudo”. Como ela é uma ciência, tenta investigar as causas do comportamento. Consequentemente, usa procedimentos sistemáticos e objetivos de observação, medição e análise, apoiados por interpretações teóricas, generalizações, explicações e previsões.


Essa ciência ganhou força nos últimos anos devido à pandemia causada pelo coronavírus. De uma hora pra outra, a doença nos impôs comportamentos totalmente diferentes daqueles a que estávamos habituados. Fechamentos de espaços públicos e casas de espetáculos, alteração dos horários de shoppings e toques de recolher.

Tudo teve que passar por adaptações de uma hora para outra: a forma de trabalhar e de estudar, os hábitos de higiene que seriam necessários ao ir ao mercado, à farmácia. Enfim, o isolamento foi a medida de segurança encontrada pelos órgãos de saúde e aderida pelos governantes do país. No entanto, o que era pra conter uma ameaça também acentuou problemas de solidão, depressão e inseguranças nas pessoas.


Fora isso, milhares de lares perderam pessoas especiais e tiveram de lidar com o luto de forma introspectiva, sem poder ter contato com o mundo para aliviar a dor por um momento. Neste cenário de caos, os psicólogos vieram como um alento aos necessitados de saúde emocional e mental.


Além do atendimento em terapias ter passado a ser totalmente digital por meio de teleconsultas, esses profissionais também atuam em emergências e nos contextos clínicos de assistência social nos hospitais e de saúde pública.


Tiveram como função: orientar as pessoas nas questões de higiene, para diminuir a contaminação do vírus; conscientizar, que por conta das mudanças de hábitos repentinamente, poderiam haver implicações emocionais e fazer com que os pacientes soubessem lidar com essas mudanças emocionais por causa da quarentena e do isolamento.


Além de ajudar as famílias que perderam entes queridos por conta do vírus e passar métodos que ajudem em casos de crise por causa do isolamento. Sem a assistência dos profissionais da área da psicologia, esses dois anos de pandemia poderiam ter sido muito mais dolorosos.