Ações para comprar em janeiro


A aposta dos analistas financeiros para o mês de janeiro ficou por conta das commodities.

Isso porque o setor está passando por uma importante correção após sofrer fortes quedas devido à volatilidade nos preços das matérias-primas.


Com um avanço na retomada econômica, no entanto, as demandas devem aumentar e puxar os preços novamente para cima, garantindo valorização dos papéis do segmento. Mas quais ações são as mais recomendadas para comprar neste mês? No texto de hoje, vamos mostrar três delas.


Vale ON (VALE3)

Com a retomada das economias globais, é possível que aconteça um novo superciclo de commodities, especialmente no minério de ferro. Além disso, a retomada contará ainda com estímulos governamentais para reformas de infraestruturas nas economias desenvolvidas, o que deve aumentar ainda mais a demanda por minério de ferro e impactar positivamente no preço da commodity. Outro ponto de destaque, segundo os analistas, é o pagamento de dividendos semestrais robustos que atraem mais investidores e, por isso, fazem o preço do papel subir.


Gerdau PN (GGBR4)

A diversificação geográfica da Gerdau é um de seus principais trunfos e com a sua liderança no segmento de aço nas Américas, sendo fornecedora também de aços especiais para o setor automotivo, contribui para o valor do papel subir.


Apesar da importância do mercado asiático no negócio, a companhia está presente em mais de 10 países. Por isso, caso haja uma crise doméstica em algum dos mercados em que ela está presente, isso pode ser compensado pelos demais.


Itaú Unibanco PN (ITUB4)

A presença do Itaú em 18 países e a adoção de estratégias de digitalização e expansão de canais digitais para ter mais eficiência contribui diretamente no seu valor de mercado. No balanço do terceiro trimestre, o Itaú diminuiu o custo de crédito em 54,2% na comparação anual, que gerou um aumento de 39,8% no resultado recorrente gerencial, além dos destaques no digital, com 61% das contratações de pessoas físicas feitas via canais digitais, além do banco digital Iti ter alcançado a marca de 10 milhões de clientes, sendo 2,2 milhões desses no terceiro trimestre.