Agricultura indoor: a nova janela para o progresso do agro


A palavra inglesa indoor remete a algo interno, ou seja, fechado e limitado a determinado espaço. Isso já fornece uma boa pista sobre o conceito, que, dependendo da região, também recebe a denominação de vertical farm (fazenda vertical) ou plant factory (fábrica de plantas).


De acordo com Ubiraci Fernandes, o formato nada mais é do que “um modelo de produção protegida em estufas''. Essa forma de agricultura se diferencia da tradicional por ser desenvolvida em ambiente protegido e controlado. “O plantio é protegido de chuvas, ventos e faz menor uso de agrotóxicos”, explica Fernandes. Assim, as plantas crescem livres da ação de intempéries como chuvas, ventos e sol excessivo.


Recursos como luz, água e nutrientes são regulados conforme as necessidades da espécie cultivada. Dessa forma, há menor interferência da sazonalidade de culturas e das variações do clima de cada região. A agricultura indoor também costuma ser feita com menos defensivos agrícolas por facilitar o combate a pragas.


Segundo o relatório “Indoor Farming Market Size, Share & Trends Analysis 2021-2028“, a estimativa é de que o mercado global de agricultura indoor chegue a US$ 75,3 bilhões até 2028, apresentando uma taxa de crescimento anual de 10,9% de 2021 a 2028.

Ainda segundo a análise, espera-se que a crescente demanda por alimentos devido ao aumento da população impulsione o crescimento. Fatores como a diminuição do abastecimento de água, a urbanização e as mudanças climáticas contribuíram para a perda de terras aráveis. Isso, por sua vez, está impulsionando a demanda por fazendas indoor para produção de alimentos.


Os desafios, como o aumento da temperatura global e as condições climáticas extremas, atuam como uma barreira na técnica agrícola tradicional. A Agência Europeia do Meio Ambiente (EEE) realizou várias iniciativas para construir fazendas verticais para superar esses desafios e produzir alimentos de forma favorável ao meio ambiente.


A agricultura indoor aumenta o rendimento da cultura e reduz o impacto agrícola no meio ambiente, reduzindo a distância percorrida na cadeia de suprimentos. Reduz também a necessidade do espaço terrestre para cultivar plantas em comparação com os métodos agrícolas tradicionais, usando prateleiras de cultivo montadas verticalmente.


A crescente conscientização dos consumidores em relação ao consumo de alimentos saudáveis e frescos deve influenciar positivamente o crescimento do mercado de agricultura indoor durante o período de previsão. Além disso, o uso de tecnologia, como a iluminação com LED na agricultura indoor para criar condições semelhantes à natureza, ajudará os agricultores a atender à demanda esperada por oferta de alimentos em um futuro próximo.


A Faculdade de Gestão e Inovação oferece a graduação em Gestão do Agronegócio com o objetivo de formar, em 3 anos de curso, profissionais para o desafio de transformar, gerar resultados em vendas e descobrir novas formas de empreendedorismo e liderança no agronegócio.


Com aulas teóricas e práticas, o aluno consegue expandir seu conhecimento e aplicá-lo no seu dia a dia, melhorando a atuação na sua empresa. Seja um dos líderes do mercado agro! Clique aqui e se inscreva.