As 10 maiores empresas do agronegócio brasileiro


Julho foi um mês de destaque no agronegócio brasileiro. A balança comercial encerrou o mês com saldo positivo de US$10,1 bilhões, sendo registradas exportações de US$11,29 bilhões e importações de US$1,23 bilhões, segundo dados divulgados pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Com a crescente do setor no país, é pertinente apresentar quais são as dez maiores empresas que estão por trás de grande parte desse resultado. Continue com a gente!


JBS: proteína animal e alimentos

Fundada em 1953, em Anápolis (GO), a empresa liderada por Gilberto Tomazoni atende cerca de 275 mil clientes em mais de 190 países. Em 2019, apresentou seu melhor resultado histórico, com faturamento superior a R$200 bilhões e lucro líquido acima de R$6 bilhões.


Raízen Energia

Fundada em 2011, em São Paulo, a empresa liderada por Ricardo Dell Aquila Mussa é responsável pela produção de cerca de 2,5 bilhões de litros de etanol de cana-de-açúcar por ano, destinados aos mercados interno e externo.


Cosan: bioenergia

Fundada em 1936, em Piracicaba, São Paulo, a empresa liderada por Luis Henrique Cals de Beauclair Guimarães exporta etanol e açúcar, gerando energia ao utilizar o bagaço da cana. Também fornece gás canalizado no Brasil e atua na logística de açúcar e outros granéis sólidos destinados à exportação.


Ambev

Fundada em 1999, em São Paulo, a empresa liderada por Jean Jereissati Neto é a maior cervejaria do mundo, nascida da compra da Antarctica pela Brahma, além da gigante industrial Ambev também atuar no agronegócio. Sua receita é de R$52,6 bilhões.


Marfrig Global Foods: proteína animal

Fundada em 2000, em São Paulo, a empresa liderada por Miguel de Souza Gularte na América do Sul, possui capacidade de abater 31,2 mil bovinos e 6.500 ovinos por dia. Adquiriu empresas líderes nos Estados Unidos, como Keystone e National Beef. Mais recentemente, investiu em unidades vendidas pela BRF. Sua receita é de R$48,8 bilhões.


Cargill Agrícola

Fundada em 1865, em Conover, Iowa (EUA) e no Brasil desde 1965, a empresa liderada por Paulo Sousa atua nas áreas de alimentos, energia e logística. É proprietária de marcas tradicionais do mercado de consumo, como o óleo de milho Mazola, a maionese Liza e os molhos e extrato de tomate Elefante. Sua receita é de R$48,7 bilhões.