As cidades mais empreendedoras de Goiás


A vocação empreendedora do brasileiro nunca esteve tão em alta e, nos momentos de crise, torna-se ainda mais evidente. No ano passado, estimativas apontavam que o Brasil iria atingir o maior patamar de empreendedores iniciais dos últimos 20 anos, com aproximadamente 25% da população adulta envolvida na abertura de um novo negócio ou com um negócio com até 3,5 anos de atividade.


O recorde estimado foi verificado de acordo com a análise da série histórica da pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM), que aponta aumento do empreendedorismo inicial, principalmente em períodos de recessão, como os que ocorreram entre os anos 2008-2009 e entre os anos 2014-2016.


De acordo com o último levantamento (GEM 2019), estima-se que existam um total de 53,4 milhões de brasileiros à frente de alguma atividade empreendedora, envolvidos na criação de um novo empreendimento, consolidando um novo negócio ou realizando esforços para manter um empreendimento já estabelecido. Dito isso, existem cidades que se destacaram por possuírem as condições mais propícias para o desenvolvimento do ecossistema empreendedor. E três delas são de Goiás!


De acordo com um estudo realizado pela Escola Nacional de Administração Pública (Enap) em parceria com a Endeavor, Goiânia, Anápolis e Aparecida de Goiânia são as únicas goianas listadas no Índice de Cidades Empreendedoras. A capital goiana ficou em 52º lugar, com 5,89 pontos, enquanto Anápolis, com 5,34 pontos, conquistou a 75ª colocação, e Aparecida de Goiânia na 86º posição, ao obter 5,02 pontos. O ranking é liderado por São Paulo, Florianópolis e Osasco (SP).


Para a elaboração do estudo e do ranking foram utilizadas fontes públicas e abertas, resultando na análise com recorte em sete pilares determinantes: ambiente regulatório, infraestrutura, mercado, acesso a capital, inovação, capital humano e cultura empreendedora. Deste sete pilares, o trio de cidades goianas teve maior colocação no quesito cultura empreendedora, que está associado à criação de novas tecnologias pelas empresas e sua aceitação e incorporação pelos indivíduos. Conforme o estudo, Goiânia ficou em 25º lugar, Aparecida em 26º e Anápolis em 31º.


whatsapp-logo-1.png