As melhores ações para comprar em Abril, segundo analistas


No final de março, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou a primeira parte de megapacote de mais de US$ 2 trilhões em infraestrutura focado em ajudar o país a enfrentar os impactos da pandemia do coronavírus na economia. Somado à forte demanda por commodities ao redor do mundo, por conta das restrições de produção de aço na China e projetos de infraestrutura também gigantes na Ásia, um novo rumo tem surgido: investidores estão voltando seus olhos, e dinheiro, em empresas específicas.


Segundo a InfoMoney, após levantamento com 11 corretoras, a Gerdau (GGBR4) é a nova aposta de analistas na Bolsa este mês, diante de perspectivas cada vez mais otimistas para o setor de siderurgia neste e no próximo ano. Empresas de mineração, como a Vale (VALE3), e de papel e celulose, caso da Suzano (SUZB3), podem acabar se beneficiando devido à recuperação dos preços nos mercados internacionais. Em paralelo, os papéis do Bradesco (BBDC4) e da B3 (B3SA3)também se destacam como indicações dos analistas.


A Vale (VALE3) tende a se beneficiar do aumento da produção de minério de ferro, que está aprendendo resultados positivos recorrentes em seu preço devido à forte demanda chinesa e da recuperação na Ásia e na Europa. Já a B3 (B3SA3) se destaca pelo forte aumento do volume negociado nos mercados à vista, futuros e derivativos. Outro fator importante é a alta expressiva no número de investidores pessoas físicas, superando 3,5 milhões de contas em março.


O Bradesco (BBDC4), por sua vez, apresenta uma combinação de encher os olhos: é o maior pagador de dividendos em 2021 entre os grandes bancos e possui um alto valor em provisões excedentes. Em contrapartida, a Suzano (SUZB3) tem grandes chances de se beneficiar de um cenário positivo para o setor neste e no próximo ano, além de se favorecer da exposição ao dólar. De acordo com analistas da Santander Corretora, a moeda americana forte e o aumento dos preços da celulose devem levar a Suzano a ampliar sua geração de caixa e permitir novas expansões.


Por fim, a Gerdau (GGBR4) está aquecida no setor de siderurgia devido à implementação de reajustes de preços, como forma de compensar o aumento da matéria-prima (minério de ferro e carvão). Segundo especialistas da BB Investimentos, a empresa tem grandes chances de superar as expectativas pela primeira vez em anos.