Como começar a investir com menos de 100 reais


É muito comum que as pessoas pensem que para investir elas tenham que ter muito dinheiro, mas isso é um mito! Afinal, existem diversas opções de investimentos que exigem um aporte mensal pequeno.


O principal segredo é ter paciência e perseverança, já que o que desmotiva os iniciantes no mundo dos investimentos é o desejo de colher os resultados o quanto antes. Além disso, é preciso ter algum conhecimento, ainda que vago, sobre o mercado financeiro.


Entender alguns conceitos sobre rentabilidade, índice de juros, impostos e tributos favorece que você tenha maior consciência de onde está aplicando o seu dinheiro. Dessa forma, evita cair em fundos cuja possibilidade de lucro real seja pequena em razão dos impostos e taxas cobrados no resgate. Mas como investir com menos de 100 reais? No texto de hoje, vamos dar três opções para que você possa começar.


Tesouro Direto

Investir em títulos públicos do Tesouro Direto equivale a emprestar dinheiro ao Governo Federal. Qualquer pessoa física pode comprar esse tipo de ativo de renda fixa que tem baixo risco e valor mínimo acessível: cerca de R$ 30, dependendo do título.


Além disso, os títulos públicos podem ser utilizados para diversos objetivos, tendo em vista que têm diferentes prazos de vencimentos e diferentes tipos de remuneração, podendo ser atrelados à taxa Selic, ao IPCA ou ter uma taxa prefixada.


Fundos Multimercados

Fundos multimercados são uma categoria de fundo de investimento. Quando você aplica recursos nesse produto, um gestor profissional direciona o montante presente no fundo para diferentes tipos de produtos que estejam de acordo com as políticas e regras do fundo.


Nos fundos multimercados, o investimento é bem diversificado, o que significa que existem fundos mais conservadores e outros mais agressivos. Pode ser uma excelente estratégia para quem está começando, visto que as tomadas de decisões quanto aos ativos que irão compor a carteira do fundo, ficam a critério de um profissional, que nesse caso é o gestor.


Fundos de renda fixa

Fundos de renda fixa são aqueles que têm pelo menos 80% do patrimônio aplicado em ativos vinculados à Selic ou ao IPCA. Tendem a ser mais conservadores do que os fundos multimercados. Além disso, os fundos de renda fixa podem se enquadrar em até quatro diferentes categorias, de acordo com as políticas de investimentos que irão compor sua carteira: simples, de curto prazo, referenciado ou de dívida externa.

whatsapp-logo-1.png