Como o conceito de gente e gestão pode matar o velho RH?


O velho RH está nas últimas, dando adeus às empresas que o acolheu por anos a fio. Isso pode ser explicado pela presença cada vez mais perceptível da tecnologia no dia a dia das pessoas. Em decorrência destes avanços tecnológicos, a maioria dos setores das empresas sofreram mudanças e automatizaram os seus processos, deixando tudo mais ágil, inclusive o RH.


Mas, além da modernização e praticidade, o velho RH está deixando de existir porque novos formatos surgem para lidar de maneira mais eficiente com os colaboradores. É o caso do Gente e Gestão, que intensifica o foco nas pessoas que fazem parte da empresa e reconhece seus esforços para que os resultados sejam alcançados.


Ao comparar ambos os elementos, é possível chegar a conclusão de que as ações deixam de ser genéricas e ganham um tom de exclusividade e personalização; as recompensas realmente surpreendem, motivam e engajam as equipes e os benefícios oferecidos são criativos e inovadores, sem deixar de atender às demandas.


Sendo assim, o papel do Gente e Gestão é, além de angariar resultados, trabalhar as pessoas de forma mais direta e humanizar as relações dentro da empresa. Além disso, a área também é responsável por garantir as avaliações contínuas de desempenho dos departamentos, e com isso perceber quando é necessário recolocar um colaborador.


Dessa forma, são trabalhados processos como a liderança, a qualidade de vida, o desenvolvimento pessoal e profissional e a promoção de um ambiente de trabalho motivacional. As atribuições dos profissionais desse setor vão desde a capacitação dos funcionários, o cuidado com o clima organizacional e o desenvolvimento de lideranças até a mediação de conflitos, motivação dos times e recrutamento eficiente.


Sendo assim, o termo “profissional de RH” está dando lugar à denominação “profissional de gente e gestão”. Essa evolução é resultado de uma modificação na forma de administrar o capital humano. Antes, o foco era controlar o trabalho dos funcionários. Agora, é dar condições para que os colaboradores atinjam os resultados desejados.


Neste cenário de mudanças, a FGI se posiciona no mercado como a instituição que acompanha as transformações e as leva para a vida de seus alunos, entregando vantagem competitiva e um futuro promissor para os estudantes. Sendo assim, os profissionais que têm como desafio gerir e desenvolver equipes e pessoas, além de descobrir novas formas de inovação nas organizações, podem se atualizar no MBA Gente e Gestão. Para saber mais, clique no botão abaixo.