Como os bancos tradicionais têm se adaptado ao digital


Os avanços da tecnologia mudam constantemente as formas com que as empresas trabalham e oferecem serviços aos clientes. Isso não é mais novidade. Então, como investir em soluções inovadoras e em diferenciais competitivos? É aí que entra o conceito de transformação digital nos bancos.


A transformação digital entende a tecnologia como uma maneira de aprimorar a performance da equipe e de aumentar consideravelmente o alcance do negócio, além de revolucionar o relacionamento com os clientes e os processos internos.


Aplicada especificamente aos bancos, ela diz respeito à disrupção do modelo tradicional de negócios bancários e da busca constante por melhores experiências para o cliente e estratégias preventivas mais fortes.


Nesse contexto, destacam-se os bancos digitais e fintechs que oferecem serviços de conta e de cartão. Players em grande ascensão, eles forçam as instituições tradicionais a também se revolucionarem, contribuindo assim para a transformação digital do sistema como um todo.


Segundo a BBC, em um período de três anos entre 2015 e 2018, mais de 2,9 mil agências foram fechadas no Reino Unido. Esses números só legitimam a busca crescente por serviços digitais, mostrando que os clientes estão cada vez menos dependentes de bancos físicos para consumirem serviços financeiros.


Isso não significa que as agências vão realmente acabar, principalmente porque o público mais tradicional ainda busca as instituições físicas para resolverem suas pendências. Pelo contrário, as agências terão que se adaptar aos novos cenários e proporcionarem novas modalidades de serviços, bem como se integrarem aos sistemas digitais para proporcionar o conforto exigido pelos novos clientes.


A grande promessa para o futuro do setor é a inteligência artificial, que já começa a se destacar na forma de serviços cognitivos. A aplicação de chatbots e assistentes virtuais tem sido procurada por muitas instituições que enxergam oportunidade de inovar e proporcionar as melhores experiências aos clientes.


Essas tecnologias aceleram o atendimento, eliminando filas de espera nas centrais telefônicas, solucionando dúvidas de forma rápida e instantânea e funcionando por 24 horas. Os chatbots são uma pequena amostra de que a inteligência artificial realmente deve dominar o setor financeiro nos próximos anos. Eles devem alterar para sempre o conceito de atendimento eficiente.