Derivativos: aprenda um pouco mais sobre eles


Os Derivativos Financeiros são uma categoria de ativos financeiros no qual o seu valor depende ou é derivado de um outro ativo ou grupo de ativos, como ações, títulos, commodities, moedas, taxas de juros e índices de mercado.


O derivativo em si é um contrato entre duas partes e este contrato e o seu preço vai depender do comportamento no ativo no qual ele se baseia. Os derivativos possuem diversas utilidades, entre elas a proteção contra algum risco de mercado específico, a sintetização do comportamento de um ativo (dando assim mais liquidez para operações com ele), a alavancagem de posições, entre outras.


Os contratos são divididos em três classificações: agropecuários, financeiros e de energia e climáticos. Os derivativos agropecuários têm como ativo-objeto commodities agrícolas como café, boi, milho, soja e outros. Já os derivativos financeiros têm seu valor de mercado referenciado em alguma taxa ou índice financeiro como taxa de juros, taxa de inflação, taxa de câmbio, índice de ações e outros. Por último, os derivativos de energia e climáticos têm como objeto de negociação energia elétrica, gás natural, créditos de carbono e outros.


Além disso, as três operações mais conhecidas de derivativos são mercado a termo, mercado futuro e mercado de opções. No mercado a termo, ambas as partes assumem compromisso de compra e venda de quantidade e qualidade determinadas de um ativo dito real (mercadoria) e o compromisso é cumprido na data determinada.


Já no mercado futuro, um investidor pode comprar um contrato de venda ou de compra de dólar a determinado preço ou data, mas pode vendê-lo a outro investidor, antes do prazo estabelecido, o que aumenta o número de negócios e, consequentemente, a liquidez deste mercado.


Por fim, no mercado de opções, negocia-se o direito de comprar ou de vender um bem por um preço fixo numa data futura. Quem adquirir o direito deve pagar um prêmio ao vendedor. Este prêmio não é o preço do bem, mas apenas um valor pago para ter a opção (possibilidade) de comprar ou vender o referido bem em uma data futura por um preço previamente acordado.