Direito Bancário: saiba mais sobre o assunto


Quando se trata de carreira profissional, a maioria das pessoas buscam por estabilidade em seus empregos e, por isso, os bancos são uma ótima opção para esse tipo de perfil. As vantagens de se trabalhar em uma instituição financeira são muitas: bons salários e benefícios que podem incluir previdência, plano de saúde, vale refeição e supermercado, auxílio-creche, ajuda para pagar a academia e muito mais.


Além disso, os bancos oferecem um bônus de acordo com os lucros da empresa, o que deixa os funcionários ainda mais motivados. De forma geral, o direito bancário é ramo do direito privado especializado no tratamento do dinheiro, das instituições vocacionadas a trabalhar com ele assim como as relações que nascem do contato destes entes com o indivíduo.


É nele que encontramos o conjunto de princípios e normas jurídicas que regulam a atividade bancária, a constituição e funcionamento das instituições financeiras. Podemos compreender a atividade bancária como o conjunto de práticas, atos ou contratos executados por instituições bancárias, ou seja aquilo que conhecemos como operações bancárias.


O aspecto particular deste segmento do Direito é que, apesar de todas as matérias necessitarem de constantes mudanças e atualizações para acompanhar as inovações que aparecem no cotidiano do cidadão, ocorre que com o Direito Bancário as mudanças ocorrem de modo mais dinâmico. Ele acompanha de perto a conjuntura econômica, sendo incompatível com a ortodoxia que geralmente acompanha a norma jurídica.


Quanto ao mercado de trabalho, seja uma instituição financeira de grande porte como o Bradesco ou Itaú, um banco público como Banco do Brasil ou Banrisul ou mesmo um banco de menor porte como Banco BMG ou Sicredi as oportunidades de crescimento são excelentes. Mas antes de sair enviando currículo, é necessário que o profissional tenha uma graduação que o permita trabalhar na área.


Os cursos que abrem portas nesse segmento são:ciências contábeis, gestão financeira, sistemas de informação, economia, segurança da informação, direito, administração, estatística e gestão de recursos humanos.


Além da graduação, é necessário uma regulamentação. Devido a grande variedade e alta complexidade dos produtos bancários, existe a regulamentação por parte do governo através do BACEN (Banco Central do Brasil) e a autorregulação. Esta autorregulação é realizada por uma instituição chamada Anbima – Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais.


Esta entidade desenvolveu uma prova própria para certificar a qualidade e o conhecimento dos profissionais que atuam nesta área, as chamadas CPA 10 e CPA 20. A primeira tem o objetivo de certificar os profissionais para atuar na prospecção ou venda de produtos de investimento diretamente para o público, em agências bancárias ou plataformas de atendimento.


E a segunda, certificar profissionais para atuarem na venda de produtos de investimento ou na manutenção de carteiras nos segmentos varejo alta renda, private banking, corporate e investidores institucionais, em agências bancárias ou plataformas de atendimento.