Economia do Agronegócio, Mercado de Capitais e Commodities


As commodities são produtos de origem primária comercializados nas bolsas de mercadorias e valores de todo o mundo e que possuem um grande valor comercial e estratégico. Tratam-se de recursos minerais, vegetais ou agrícolas, tais como o petróleo, o carvão mineral, a soja, a cana-de-açúcar, entre outros.


A alta das commodities acontece em virtude de um aumento da demanda, devido ao crescimento da economia em países emergentes. Desde a crise de 2008, o Brasil passa a investir muito nesses setores e desde então as commodities passam a ter um ciclo ainda maior de valorização. É preciso enfatizar que o Brasil atrela o seu crescimento econômico ao crescimento da população e do consumo de proteína animal, consumo de commodities e da indústria internacional.


Segundo Comunicado Técnico da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), o valor do Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio cresceu 2,06% em dezembro e fechou o ano de 2020 com uma expansão recorde de 24,31%, na comparação com 2019. Com o resultado, o agronegócio ampliou para 26,6% sua participação no PIB total do país no ano passado. Em 2019, este percentual foi de 20,5%.


Com esse crescimento, as empresas agropecuárias presentes na Bolsa de Valores começam a dar um retorno maior para seus investidores, atraindo olhares curiosos de novas pessoas. Por meio do mercado de capitais, é possível conectar a oferta daqueles que poupam recursos (aplicadores) com a demanda de quem precisa de dinheiro (tomadores).


Ao comprar um ativo no mercado de capitais, o investidor está na verdade emprestando seu dinheiro para o dono desse ativo. Esse dono pode ser uma empresa pública, uma empresa privada ou outra Pessoa Física. Em troca, recebe uma remuneração conhecida como juros ou rendimento.


Já os donos dos ativos conseguem obter recursos imediatos para diversos fins. Por exemplo, uma empresa pode vender uma parte do seu negócio e usar o dinheiro recebido para comprar maquinários. Ou, ainda, para contratar mais funcionários e abrir mais unidades de negócio.


No módulo ‘Economia do Agronegócio, Mercado de Capitais e Commodities’ do MBA Direito do Agronegócio, o aluno aprende sobre a economia no agronegócio e como a bolsa de valores pode influenciar na vida de empresários rurais. Com duração de menos de 1 ano e meio, as aulas são mensais e acontecem aos finais de semana no formato ao vivo, entregando uma experiência 100% digital. Ficou interessado(a)? Clique aqui e saiba mais.