Empreendedorismo feminino


Já tem um tempo que as mulheres estão focadas em conquistar o mercado de trabalho e lutam por igualdade, principalmente de salário, nos ambientes corporativos. No entanto, devido à crise instaurada pela pandemia, muitas delas precisaram enfrentar novos desafios. Só no último ano o empreendedorismo feminino cresceu em 40%, segundo dados da Rede Mulher Empreendedora. O lado triste é que essas iniciativas aconteceram por necessidade e não por oportunidade.


Em comemoração ao dia Internacional da Mulher, vamos abordar um tema muito interessante e que vem ganhando destaque nos últimos anos no Brasil: o empreendedorismo feminino. No texto de hoje, vamos trazer três mulheres inspiradoras que alcançaram o sucesso através do empreendedorismo. Fique com a gente!


Luiza Helena Trajano


Luiza é uma empresária brasileira que comanda a rede de lojas de varejo Magazine Luiza e outras empresas integradas a sua holding. Em 2020, possuía uma fortuna de US$ 4,9 bilhões, de acordo com estimativa da Forbes. Seu mérito vem de ter conseguido transformar uma rede de lojas localizadas em Franca, interior de São Paulo, em uma rede suficientemente forte para brigar com gigantes do segmento como Casas Bahia e Ponto Frio. Passou por diversos setores, como cobrança e vendas, antes de se tornar diretora-superintendente do Magazine Luiza.


Nina Silva


Nina Silva, eleita uma das 20 mulheres mais poderosas do Brasil pela Forbes, comanda o movimento Black Money como uma forma de incentivar o empreendedorismo negro conectando empresários e consumidores por meio de um marketplace, com iniciativas para educação, empreendedorismo e inclusão financeira da população negra. Hoje, ela é considerada uma das 100 pessoas afrodescendentes com menos de 40 anos mais influentes do mundo pela Organização das Nações Unidas.


Zica Assis


Heloisa Assis sofreu preconceito desde a infância por conta de seu cabelo cacheado e volumoso. Aos 21 anos de idade, cansada de alisar o seu cabelo para conseguir emprego, Zica decidiu fazer um curso de cabeleireira e começou a testar a fabricação de produtos para tratar seus cachos. Após inúmeras tentativas, conseguiu criar o produto, que começou a fazer sucesso entre seus conhecidos.


Em 1993, Zica, que ainda atuava como doméstica, pediu dinheiro emprestado para sua patroa, vendeu o carro do marido e investiu no seu primeiro salão, o Beleza Natural, no Rio de Janeiro. Por ter achado um nicho ainda inexplorado, o estabelecimento tinha filas desde as 5 da manhã. Hoje, sua rede é a maior do Brasil em produtos para cabelos crespos e cacheados.

whatsapp-logo-1.png