Empresa de Capital Aberto: o que é?

As empresas de capital aberto podem ser definidas como sociedades onde o capital é formado por ações negociadas livremente em mercados, como a brasileira BM&FBOVESPA e a norte-americana Nasdaq, por exemplo. Essas negociações acontecem sem a necessidade de algum tipo de escrituração pública de propriedade.


Desse modo, os compradores de ações se tornam proprietários de partes da empresa de acordo com a quantidade numérica das quais são donos, assumindo assim, proporcionalmente, os lucros e prejuízos por responsabilidades como dívidas e demais iniciativas tomadas pelo corpo diretivo de toda a empresa.


Quando falamos em empresas de capital fechado, a grande diferença entre elas e as companhias de capital aberto é a sua contabilidade. Nas companhias de capital fechado, o processo de contabilidade se dá através de contadores contratados pelos empresários.


Já em uma companhia de capital aberto, as contas são verificadas de maneira bastante diferente, já que os proprietários não possuem autonomia sobre a contabilidade. Nesses casos é eleito um conselho de contabilidade, no qual é escolhido pelos acionistas daquele negócio.


Outra grande diferença está no processo de comercialização das ações. Nas empresas de capital aberto, as ações dessas companhias estão livremente disponíveis para a compra e venda na bolsa de valores. Fato que não pode ser observado nas organizações de capital fechado, que apenas trabalham com a compra e venda de ações em “balcão”.


As vantagens de empresas de capital aberto são: fonte de recursos com investidores externos, facilidade para aquisição e fusão, redução do risco de crédito, redução do custo de capital, liquidez patrimonial, facilidade no processo de herança, propaganda indireta, vantagem competitiva e atração e retenção de talentos.


Já nas desvantagens das empresas de capital aberto, aparecem os seguintes pontos: custos e taxas elevadas, mais exposição legal, necessidade de divulgação de resultados, pressão do mercado, menos controle da empresa e mais vulnerabilidade às aquisições.