Empresa de Capital Fechado: o que é?


Uma empresa de capital fechado é aquela que pertence a um grupo restrito de acionistas, não oferecendo participações societárias aos investidores na forma de ações negociadas na bolsa de valores. Neste tipo de empresa, um novo sócio só entra se um dos proprietários decidir vender a sua parte a algum investidor. Geralmente, as empresas de capital fechado são um negócio de família.


Caso uma pessoa tenha interesse em fazer parte de uma empresa de capital fechado, ela deve convencer um dos donos a vender sua parte. Ou seja, é diferente de uma empresa de capital aberto com ações disponíveis para todos na bolsa.


Outro detalhe importante é que, quando o proprietário realiza a venda da sua fatia na empresa, é preciso que essa mudança seja registrada oficialmente. Desse modo, é elaborada uma escrituração de transferência de propriedade e a negociação deve constar no livro de ações da empresa.


A abertura de uma empresa de capital fechado apresenta vantagens e desvantagens bem específicas. Dentre as principais vantagens estão três: total controle da organização por poucos acionistas; maior controle das finanças, utilizando escritório de contabilidade de confiança dos poucos proprietários e maior transparência para o mercado, com a prerrogativa de poder optar pela divulgação ou não de seus números.


Já entre as desvantagens de escolher a modalidade de capital fechado para uma empresa, estão os seguintes elementos: menor chance de investimento externo, já que a entrada de investidores só ocorre mediante negociação com os sócios atuais e menor liquidez no negócio, já que os investimentos ficam restritos ao pequeno grupo de sócios ou a captação de empréstimos e financiamentos.


É importante ressaltar que as vantagens e desvantagens na escolha da modalidade de capital para sua empresa estarão diretamente ligadas ao modelo de gestão que o empreendedor pretende adotar. Ou seja, não tem certo ou errado, mas sim o que mais se adequa à realidade de cada um.