Exportação de soja: crescimento recorde no primeiro semestre de 2020


A soja é a cultura agrícola mais importante do Brasil e abastece o mercado interno com óleo comestível e óleo para produção de biodiesel, bem como com farelo na produção de suínos e aves.

Antes da pandemia, a Abiove - Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais, tinha projeções que indicavam o crescimento na demanda mundial da Soja, principalmente na Ásia, o que seria uma ótima oportunidade de negócios para o Brasil.

Ainda de acordo com a instituição, em 2019, a China foi o nosso maior exportador de soja, tendo o país comprado cerca de 79% do que é produzido no país.

Exportação da soja no primeiro semestre de 2020

Mesmo com as incertezas características do momento, até agora, a exportação da soja cresceu quando comparado com o mesmo período do ano passado. Segundo dados do CEPEA - Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, as vendas externas de óleo de soja e da soja em grão cresceram, 36% e 33%, respectivamente.

O complexo da soja tem mantido bom desempenho, uma vez que as compras da China se mantiveram elevadas, principalmente em abril. Além disso, com o preço em dólar da soja com uma alta de 7,2% e a desvalorização do real, elevou-se a atratividade das vendas externas.

A China é a principal parceira comercial do setor e vem aumentando sua participação nas exportações totais do agronegócio, que chegou a quase 38% em 2020 (até abril). No entanto, a pauta de produtos importados pelo país asiático continua concentrada nos produtos do complexo da soja, com destaque para soja em grão, embora as importações de carne bovina também tenham crescido.

Segundo dados do governo, as exportações de soja do Brasil aumentaram 60,8% em junho na comparação com o mesmo período do ano passado, para 13,75 milhões de toneladas. Esse aumento aconteceu devido o avanço do país nos embarques de uma demanda firme da China e um câmbio favorável. No total, a China foi o destino de 72% das exportações de soja do Brasil no primeiro semestre de 2020.

Projeções para os próximos meses

Nos últimos dias, a consultoria StoneX também aumentou suas estimativas de produção e exportações de soja –para 122,6 milhões e 80 milhões de toneladas, respectivamente–, e ressaltou que nunca o Brasil exportou tanto nos primeiros meses do ano. Um marco!

No entanto, apesar da safra recorde, o país deve fechar o ano com o menor estoque da história. Mesmo assim, em nota, a Abiove ressaltou que o país terá produção suficiente para atender as necessidades domésticas e de importadores.

O MBA Gestão do Agronegócio te mantém atualizado sobre as principais informações do meio. O curso te deixa preparado para enfrentar o mercado, que anseia por profissionais bem informados e contextualizados.