Gente e Gestão: o que é?


Com frequência, o mundo corporativo passa por diversas transformações a fim de acompanhar as tendências do mercado e o comportamento dos profissionais. No setor de recursos humanos, além da digitalização, podemos observar um foco maior no cuidado com os colaboradores, e com isso surge o profissional de gente e gestão.


O RH focado em entrevista, contratação, treinamento e demissão ainda existe, porém, o papel de protagonista para que a empresa atinja os objetivos tornou-se maior. Por isso, em um RH estratégico, a área de gente e gestão apoia o capital humano em todas as frentes. Desde o recrutamento, mas principalmente, durante a experiência do colaborador.


É certo dizer que o profissional de gente e gestão é o mesmo profissional de Recursos Humanos, porém, provido de uma visão mais estratégica da liderança de pessoas. Hoje, sabe-se que é preciso conduzir os talentos visando ao alcance de resultados específicos, empregando táticas inovadoras para o sucesso.


O profissional de gente e gestão deve maximizar o fator humano na empresa, sem perder de vista a preocupação com a eficiência operacional. Empresas que investem em profissionais focados em Gente e Gestão têm um grande diferencial competitivo, uma vez que assumem uma gestão de pessoas menos genérica e mais personalizada.


Ainda, esse foco no colaborador ajuda a motivar e engajar as equipes, fazendo com que os profissionais se sintam mais criativos e valorizados. Além disso, o setor impacta a atração de novos talentos e a retenção e redução do turnover.


O profissional de gente e gestão tem muitas ramificações. Para facilitar o entendimento, é preciso ramificar essa carreira em duas principais categorias: o nível estratégico-gerencial e o nível operacional.


No primeiro nível estão os profissionais que cuidam de questões mais genéricas ligadas à liderança das pessoas, geralmente com impacto no longo prazo. Podemos citar, por exemplo, diretores e gerentes de gente & gestão. Eles criam, aprovam e gerenciam políticas de liderança de pessoas e os processos mais importantes para o departamento.


No segundo nível estão os profissionais que fazem a gestão de pessoas na prática. São recrutadores, selecionadores, treinadores, analistas e assistentes de gente e gestão, todos eles cruciais para o funcionamento do setor, sendo que, sem eles, pouco seria feito. Por essa razão, também precisam ser valorizados e estimulados no trabalho.


Neste cenário de mudanças, a FGI se posiciona no mercado como a instituição que acompanha as transformações e as leva para a vida de seus alunos, entregando vantagem competitiva e um futuro promissor para os estudantes. Sendo assim, os profissionais que têm como desafio gerir e desenvolver equipes e pessoas, além de descobrir novas formas de inovação nas organizações, podem se atualizar no MBA Gente e Gestão. Para saber mais, clique no botão abaixo e receba informações.