Inteligência Emocional na Bolsa de Valores


Certa vez, um grupo de estudantes questionou Warren Buffett, o maior investidor da atualidade, por que apesar de muitos conhecerem o seu método de investimento, tão poucos conseguiram replicar o seu sucesso na prática? A sua resposta foi simples e direta: a razão para isso tem tudo a ver com o temperamento do investidor.

Quem nunca vendeu ou comprou na hora errada na Bolsa de Valores por pura euforia e medo? Independente do perfil de cada investidor, a falta de controle emocional pode interferir diretamente nos resultados e o que era pra ser uma grande estratégia de obter lucro, acaba se tornando em frustração.

Inteligência Emocional

Inteligência emocional é a forma com que as pessoas conseguem gerenciar suas emoções, de modo a garantir o sucesso de esforços pessoais e profissionais. Muitas vezes, ter inteligência emocional chega a ser mais importante que o conceito clássico de inteligência (Q.I.), associado somente à razão.

Por meio de uma boa gestão de sentimentos, impulsos, vontades e objetivos, sejam eles nossos ou de outros profissionais com quem trabalhamos, é possível atingir resultados mais satisfatórios no dia a dia, inclusive no momento do investimento.

Além da técnica, experiência e vasto conhecimento sobre o mercado, a inteligência emocional é outro fator fundamental para quem quer conseguir bons resultados em operações na bolsa, ainda mais para os amantes do trader, seja o day ou swing (operações de compra e venda de ações no curtíssimo prazo).

Como desenvolver Inteligência Emocional

● Observe e analise seu próprio comportamento;

● Domine suas emoções (respiração, meditação, etc);

● Não tome decisões no calor do momento;

● Aprenda a trabalhar as emoções negativas;

● Aprenda a lidar com a pressão;

● Coloque em prática a resiliência;

● Formule uma “resposta” em vez de “reagir”;

● Conheça os seus limites.

whatsapp-logo-1.png