Investidores iniciantes: os 3 primeiros passos para investir


Não é de hoje que colocar dinheiro na poupança deixou de ser uma opção de investimento. Pela rentabilidade muito baixa, é como se as suas economias ficassem paradas, dando quase nada de retorno. Se você realmente deseja que seu dinheiro trabalhe para você, está na hora de ampliar seus horizontes e começar a investir. Mas antes de qualquer decisão, é preciso iniciar a jornada de investidor por esses três pontos.


Antes de tudo, pague suas dívidas


É muito bom vislumbrar um futuro promissor, com os sonhos sendo realizados. Mas nada adianta pensar lá na frente, se o seu presente está cheio de dívidas a serem quitadas. Ter as finanças em ordem é um pré-requisito para quem quer começar a investir. Só dê esse passo inicial no mercado de investimentos depois de pagar tudo que é devido.


Acredite, por mais rentável que seja seu investimento, a taxa de juros de empréstimos cobrados por financeiras e bancos costumam ser maiores. Levante todas as suas dívidas e analise a melhor maneira de pagar ou negociar o valor devido. Aí sim, será a hora de destinar parte de sua renda às aplicações.


Invista em educação financeira


A educação financeira busca oferecer consciência sobre todas as decisões que se relacionam ao dinheiro e fazer com que o investidor não fique à mercê da sorte ou das opiniões alheias. Logo, fornece segurança o suficiente para que o investidor caminhe com seus próprios passos e encontre a melhor maneira para fazer com que o dinheiro renda.


Tenha um reserva de emergência


O primeiro investimento de quem está começando deve ser feito com objetivo de montar a reserva de emergência. Para ter um futuro mais tranquilo, ter guardado um valor em dinheiro é fundamental. Afinal, nunca se sabe quando imprevistos podem acontecer, e se antecipar a eles é a chave para evitar problemas com dívidas.


A reserva de emergência é um dinheiro que precisa ser aplicado em investimentos com um prazo mais curto, já que precisam garantir o resgate imediato em caso de necessidade. Por esse motivo, deixar o dinheiro investido ao invés de ficar parado no banco é fundamental para ver ele rendendo mais e melhor. O ideal é de 6 a 12 meses do valor mensal de despesas guardadas. Assim, se você gasta R$1.500 por mês de despesas, o ideal é que tenha de R$9.000 a R$18.000 na sua reserva de emergência.




whatsapp-logo-1.png