Investimentos em 2022: como protegê-los?


O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo(IPCA), que mede o aumento da inflação no País, terminou o ano de 2021 em 10,06%. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), essa é a maior taxa acumulada no ano desde 2015, quando o dado ficou em 10,67%.


Mesmo o brasileiro sendo um povo que já está praticamente “vacinado” contra o aumento dos preços, ainda mais tendo enfrentando diversas crises inflacionárias no final do século passado, esta é uma situação que preocupa o mercado financeiro e grande parte dos investidores. Claro que o momento é outro, e os motivos desse aumento também, mas a galera está começando a se perguntar como se proteger com uma inflação de dois dígitos. No texto de hoje, vamos dar algumas alternativas.


Tesouro Selic

O Tesouro Selic, o título público que rende a taxa básica de juros da economia, é importante para duas coisas. A primeira é ser sua reserva de emergência, aquela grana que equivale a pelo menos seis meses dos seus gastos (ou até um ano, se você for PJ) e que serve para cobrir imprevistos de qualquer tipo.


Este investimento é um dos instrumentos de proteção. Mas, para garantir que seu dinheiro mantenha ou aumente o seu poder de compra no longo prazo, você precisa de outros investimentos.


Tesouro IPCA+

Quando a inflação está em alta, o mercado financeiro passa a apostar em juros cada vez maiores. Nisso, outro título público passa a pagar rios de dinheiro: Tesouro IPCA+. Eles estão rendendo coisa de 5% ao ano mais o IPCA – em 2020, pagavam só 3%. O ganho real, acima da inflação, de 5% ao longo de anos e anos é algo capaz de garantir uma aposentadoria.


ETFs

Com o juro mais alto, o dinheiro fica mais caro. E aí fica mais difícil para as empresas investirem, enquanto as pessoas consomem menos. O resultado é que a economia encolhe, e leva junto os lucros das empresas.


Como o preço das ações depende de quanto essa empresa pode lucrar, a bolsa também entra em uma espiral negativa. Isso significa que os ETFs, os fundos que copiam índices de ações, tipo o Ibovespa, podem entrar em um inverno rigoroso. Por outro lado, se você acreditar que crises são passageiras e que logo o mercado retomará sua trajetória de alta, terá uma oportunidade de comprar barato.