Investimentos no Agronegócio: vantagens e desvantagens

Ao contrário dos setores da indústria, comércio e serviços que apresentaram números negativos nos últimos tempos por causa da crise econômica provocada pela pandemia, a agricultura e a pecuária conseguiram ir na contramão.


Depois de alcançar crescimento recorde no ano de 2020, o Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio brasileiro, calculado pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP, em parceria com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), teve alta de 5,35% no primeiro trimestre de 2021 .


Já no ambiente da bolsa de valores, o resultado com o agro, principalmente com commodities, não foi diferente. Segundo profissionais de mercado, os números do agronegócio mostram que os investidores devem olhar para esse setor na hora de diversificar suas aplicações.


E o mais interessante é que, para entrar no campo, não precisa ter capital de um rei do gado ou patrimônio de um magnata da soja. Há diversas opções no mercado que permitem investir em produtos ligados ao agronegócio com pouco dinheiro. Mas antes de investir, é primordial saber as vantagens e desvantagens desse setor e, a partir de uma análise crítica, partir para a ação.


Vantagens

As principais vantagens em investir no agronegócio são: crescimento populacional nos próximos anos e consequente aumento do consumo, isenção de pagar Imposto de Renda (IR) e Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) em alguns investimentos, rendimento superior à poupança e ao Certificado de Depósito Bancário (CDB), aplicação assegurada pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC), para valores de até R$ 250 mil por instituição ou por CPF e a possibilidade de escolha da rentabilidade entre prefixada ou pós-fixada.


Desvantagens

As principais desvantagens são: falta de liquidez e demanda de tempo para obter o dinheiro em espécie, prazos de resgates longos, necessidade de investimentos em infraestrutura por parte do Estado e o travamento de pautas importantes no Congresso Nacional que, caso aprovadas, poderiam potencializar a produtividade de muitas regiões.