Jogos de Gestão do Agronegócio


Utilizar jogos para treinamentos antes de enviar o profissional para o mundo real é um método que vem sendo implementado por muitas empresas. Por outro lado, o processo também serve para engajar e melhorar a performance dos colaboradores. A gamificação é, então, uma prática que incentiva o uso de colaboração, recompensas, feedbacks constantes e um sistema de ranking para engajar os participantes em um processo que reproduza as técnicas geralmente utilizadas em jogos, sejam eletrônicos ou não.


Por meio de pontuações, medalhas e, hoje em dia, até aplicativos sociais, a gamificação procura fazer processos habituais se tornarem interessantes e extrovertidos. A ferramenta que usa a motivação baseada em jogos já é bastante utilizada na educação e agora vem para somar mais eficiência aos processos de gestão de pessoas, inclusive no agronegócio.


Um dos projetos que foi lançado neste ano foi o SoilsPlay: o agro entrou no jogo, uma parceria em Embrapa Solos (RJ), Firjan SENAI e Sistema CNA/Senar, projeto inovador que agrega duas das maiores cadeias de valor do mundo dos negócios: o agronegócio e a indústria de jogos digitais para impulsionar os investimentos nesta área e dar oportunidades para os criadores de jogos.


Já no âmbito educacional, os jogos são uma alternativa ao ensino tradicional e garantem um melhor aprendizado e treinamento das habilidades por meio de uma metodologia de simulação que interage com situações definidas pelos participantes. Os jogos focados no agronegócio podem contribuir no aprendizado de aspecto técnico, administrativo e operacional de uma fazenda, com um roteiro de atividades a partir da experiência real, sendo uma ferramenta moderna de disseminação do conhecimento que vai apoiar produtores em todo país.


No módulo ‘Jogos de Gestão do Agronegócio’ do MBA Contabilidade, Auditoria e Perícia do Agronegócio, o estudante se vê livre do velho TCC e experimenta os conhecimentos recebidos em um ambiente de realidade simulada por meio dos jogos de gestão. Aprendendo, na prática, os aspectos de gestão de fazendas e empresas do agronegócio. Com duração de menos de 1 ano e meio, as aulas são mensais e acontecem aos finais de semana no formato ao vivo. Ficou interessado(a)? Clique aqui e conheça o futuro do mercado bancário.