Minicontratos: saiba mais sobre eles

Minicontratos são contratos futuros de compra e venda de ativos com valores mais baixos, negociados no mercado entre investidores que buscam garantir uma cotação de um papel ou obter rentabilidade a partir da oscilação de preço dos ativos. Os contratos futuros possibilitam que o mercado faça negociações usando como base as expectativas futuras para um determinado ativo como um índice, uma moeda ou commodities.


Os minicontratos foram desenvolvidos pela B3 com o objetivo de atender investidores com menor capital para investir na Bolsa de Valores com interesse no mercado futuro. Assim como os chamados contratos cheios, os minicontratos também trabalham com margem de garantia. Como o valor deles é mais baixo, a margem é proporcional. Alguns exemplos são: Mini-índice Bovespa, Minidólar Futuro, Minicontrato de S&P, Minicontrato de Euro e Minicontrato de Petróleo.


Existem dois tipos de minicontratos na Bolsa de Valores, os Minicontratos de índice Futuro de Ibovespa e os Minicontratos de dólar. O Minicontrato Futuro de Ibovespa busca viabilizar com que os investidores, em especial, pessoas físicas e pequenas empresas possam iniciar suas atividades no mercado de derivativos listados administrados pela B3, sendo possível devido a criação de um contrato de valor nocional e lote mínimo de negociação diferenciado se comparado ao contrato padrão do Futuro de Ibovespa.


É amplamente utilizado pelo mercado financeiro, nas mais diversas posições, garantindo uma melhor gestão de risco aos seus investidores, além da interação percebida em caso de operações realizadas com o contrato padrão de Ibovespa e outros ativos, obtido através da mais moderna e sofisticada gestão de risco oferecida pela B3, que desempenha o papel de contraparte central das operações realizadas com estes derivativos.


Já os minicontratos de dólar futuro são identificados pela sigla WDO e negociam a cotação em reais (R$) equivalente a US$ 1.000. A variação mínima da pontuação que eles podem apresentar é de US$ 0,50. Os preços do dólar futuro dependem de fatores internos e externos como, a queda da taxa Selic, o aumento de juros nos EUA e as eleições de 2018.


O objetivo deste investimento para as empresas exportadoras é assegurar os preços da moeda norte-americana na data estabelecida. Assim, elas podem obter mais lucros nas vendas e também para utilizar a cotação do dólar para o investimento em novos projetos ou para a compra de máquinas novas. Para o investidor, a finalidade dos minicontratos de dólar é ter retornos a partir das oscilações nas cotações do câmbio e também de servir como proteção (hedge) para a carteira.