O boom das commodities: vale a pena investir?


Commodities são produtos que funcionam como matéria-prima. Eles, geralmente, são produzidos em larga escala e podem ser estocados sem perder a qualidade. Dessa forma, o mercado de commodities têm seus preços definidos pela oferta e procura desses materiais primários. Sendo assim, as commodities são indispensáveis para as nações e são negociadas em escala global na Bolsa de Valores, onde seu preço afeta diretamente a economia. Nos últimos meses, houve um boom de valorização destas mercadorias, e seus preços na B3 subiram surpreendentemente. Mas até onde vai essa explosão de preços? No texto de hoje, vamos falar um pouco mais sobre o assunto.


Contexto de valorização


De acordo com a InfoMoney, com a forte recuperação da China e dos Estados Unidos, o ano de 2021 começou com a demanda por commodities aquecida. As matérias-primas, que são os ingredientes básicos da retomada das atividades mundo afora, embarcaram em um ciclo de alta, beneficiando países com forte produção agrícola e pecuária, como o Brasil.


Com cerca de um terço da Bolsa brasileira composta por ações ligadas a commodities, mesmo diante de cenários nada animadores nos âmbitos fiscal, político e econômico, as matérias-primas têm sustentado a alta dos ativos. É o que explica a diferença notória entre o Ibovespa e o PIB, enquanto o índice vem subindo, a esperança para a recuperação econômica vem caindo.


Futuro das commodities na B3


Mesmo que as grandes crescentes já tenham acontecido, analistas apontam que ainda há mais por vir. Além do avanço da vacinação, os mercados estão encharcados de dinheiro, fruto dos estímulos trilionários de governos para combater a pandemia. Com menos restrições de deslocamento, os países ricos voltam a produzir e consumir – e têm dinheiro em caixa para isso. De forma geral, os economistas avaliam que boa parte do movimento de alta das commodities já passou, mas ponderam que ainda dá tempo de “surfar na onda''. Portanto, caso esteja em dúvida em qual setor apostar, opte por aquele que já está com maiores chances de crescimento, que no caso são as commodities.