O crescimento das contratações de crédito rural


Segundo o Banco Central do Brasil, o crédito rural é o financiamento destinado ao segmento rural. Os produtores rurais utilizam os recursos concedidos pelas instituições financeiras nessa linha de crédito de diversas maneiras na sua propriedade, seja para para financiar a atividade agropecuária, florestal, aquícola ou pesqueira.


Por exemplo, podem investir em novos equipamentos e animais ou custear matéria prima para o cultivo. Podem ainda utilizar esses recursos para comercializar e industrializar a produção. São as chamadas finalidades do crédito rural.


O crédito rural foi institucionalizado pela Lei 4.829, de 5 de novembro de 1965. As normas sobre o crédito rural são aprovadas pelo CMN. O Banco Central faz parte desse órgão e auxilia na tomada de decisão sobre o crédito rural. As instituições financeiras seguem essas normas e as colocam em prática no dia a dia com seus clientes.


Existe fiscalização de todo o processo, por determinação legal. Por isso, o BC verifica junto às instituições financeiras se a liberação do dinheiro e o seu uso estão de acordo com as normas publicadas, dentre outras providências.


De acordo com a Secretaria de Política Agrícola (SPA) do Ministério da Agricultura (Mapa), a contratação de crédito rural por produtores rurais, cooperativas e agroindústrias somaram R$64,11 bilhões em financiamentos nos dois primeiros meses de operação do Plano Safra 2021/2022. Um aumento de 36% em relação ao mesmo período do ano passado.


Já os recursos contratados com investimentos somaram R$18,3 bilhões, com uma alta de 61%. As operações de custeio totalizaram R$35,99 bilhões, 25% a mais em comparação a igual período do ano passado. Já a industrialização, alcançou R$5,8 bilhões (60%) e a comercialização, R$4 bilhões (23%).


Todos os segmentos com altas importantes para o mercado rural. Este tipo de financiamento ajuda associações, cooperativas e produtores rurais a aumentar suas operações, financiar e reduzir os custos na agricultura e na pecuária, realizar investimentos e otimizar os processos de comercialização de produtos agropecuários. Com mais créditos sendo contratados, mais investimentos no campo em geral, o que contribui diretamente para a economia do país.