O crescimento do uso de tecnologia no agronegócio

De acordo com dados do livro “Uma Jornada Pelos Contrastes do Brasil: Cem anos do Censo Agropecuário”, a agropecuária cresceu, em média, 3,22% ao ano nos últimos 47 anos. Os avanços mais recentes foram ainda mais expressivos.


De 1995 a 2017, o Valor Bruto da Produção agropecuário dobrou e a tecnologia foi responsável por mais de 60% desse crescimento. Já na comparação entre os censos agropecuários de 2006 e 2017, a taxa de crescimento chegou perto de 4,3%, acima da média dos Estados Unidos (1,9%), China (3,3%), Chile (3,1%) e Argentina (2,7%).


O avanço do agronegócio no Brasil, com ritmo constante de crescimento, tem sido viável graças ao amplo uso da tecnologia, que entrega ferramentas importantes para o trabalhador do campo. As metodologias modernas e os equipamentos inovadores ajudam a manter a conformidade no processo de produção, tornam o ciclo mais sustentável e aumentam a produtividade do segmento.


Graças a esse movimento de inovação e modernização dos processos no campo, o Brasil conquistou destaque no cenário agrícola mundial: é o terceiro maior produtor de alimentos, depois da China e dos Estados Unidos. Além disso, é o segundo maior player exportador, atrás apenas dos Estados Unidos. Contudo, o país pode e deve ir além.


Com uma imensa disponibilidade de terras, clima favorável, água abundante, tecnologia no campo e processos produtivos mais sustentáveis, o Brasil tem se destacado no cenário agrícola mundial.


Um amadurecimento que tem sido construído ao longo dos últimos anos. De acordo com dados do livro, entre 1995 e 1996, a tecnologia agro respondia por 50,6% do total da produção brasileira, ao lado de 31,3% do uso da mão de obra trabalho e 18,1%, da terra. Uma década depois, em 2006, o percentual de uso da tecnologia no campo passou para 56,8% e, em 2017, saltou para 60,6%. Os números desenham uma curva crescente de modernização dos processos no agronegócio.


A inovação tecnológica chegou na área rural em várias frentes. Soluções eficientes de IoT, Machine Learning, Big Data e Inteligência Artificial têm sido usadas em sensores, aplicativos, softwares e até máquinas de colheita sofisticadas, que geram dados que após processados oferecem insights e suportam as decisões de negócio. Ferramentas inteligentes como essas têm permitido a criação e implementação de soluções personalizadas, de acordo com as necessidades de cada agricultor.


Ao adotar tecnologia na agropecuária, o produtor rural também viu sua renda bruta crescer e os custos reduzirem. O desafio da vez, agora, é democratizar o acesso às soluções inovadoras para todos os produtores rurais do país, de pequeno, médio e grande porte, para que todos os cantos do país entreguem resultados mais satisfatórios com menor índice de erros.

whatsapp-logo-1.png