O que é hedge no agronegócio


Dentre os vários desafios que o agronegócio enfrenta no país, um dos maiores continua sendo o preço de venda. É comum termos notícias, por exemplo, de que o preço da saca de soja caiu, afetando muitos produtores brasileiros. Esse fato é frequente no Brasil, que produz commodities cuja variações de preço dependem da oferta e demanda.


É possível se proteger dessas oscilações de preço fazendo operações de hedge, que tem o poder de reduzir o risco de grandes variações de preço de um ativo ou commodity, por exemplo. O hedge faz parte dos derivativos, instrumentos que têm o objetivo de gerenciar o risco financeiro adequadamente, sendo utilizado por pessoas ou instituições.


Como o próprio nome diz, os derivativos derivam do preço de algum ativo. Ou seja, o valor depende e deriva de um ativo como commodities, taxa de juros, taxa de câmbio da moeda estrangeira, ações e outras. Os derivativos agropecuários disponíveis para negociação na bolsa de valores são: açúcar cristal, boi gordo, café arábica, etanol, milho e soja.


Sendo assim, o hedge é o instrumento utilizado para proteger operações financeiras sujeitas à variação cambial, pois negociadas em moeda estrangeira, o que é muito utilizado no agronegócio, em razão do recebimento de commodities, com fixação de preço futuro. Isso porque o valor dos produtos pode variar, sendo que o hedge serve para evitar o impacto da oscilação de moeda, reduzindo o risco da operação.


Portanto, fazer hedge no mercado futuro visa reduzir o risco do produtor na oscilação de preços que as commodities agrícolas já colhidas sofrem na hora da comercialização. Entretanto, antes de optar pela operação, é de extrema importância que o interessado passe a compreender o mecanismo e todas as suas particularidades e riscos para negociar na Bolsa.


Para isso, a BM&F disponibiliza programa de informação e até um simulador de vendas com hedge, bem como, corretoras oferecem cursos para o aprendizado. Assim como todas as operações existentes, essa também exige cautela e conhecimento por parte do agricultor. Então, não saia por aí fazendo operações sem entender, de fato, como funciona cada detalhe delas.