O que você precisa saber para atuar com direito agrário e do agronegócio?


O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o primeiro semestre deste ano, comparado ao mesmo período do ano anterior, a economia brasileira teve alta de 6,4%, evidenciando a recuperação econômica após o impacto da pandemia da Covid-19, e emplacando o melhor resultado para um primeiro semestre desde 2015.


No mesmo período de avaliação, o setor agropecuário teve alta de 3,3%. Esse desempenho foi alavancado por mais uma safra de grãos com bons resultados e altos preços internacionais e domésticos, além dos bons resultados da pecuária com exportações em alta.


O agronegócio é um nicho cada dia mais complexo e com demandas mais exigentes, principalmente com a chegada da tecnologia nas lavouras, sejam elas de grande ou pequenas produções. Nestes ambientes complexos, o Direito também precisa estar presente como aliado na entrega de maior segurança jurídica durante as práticas no campo.


Os advogados que atuam no Direito Agrário e do Agronegócio, sem dúvida, encontram um contexto econômico efervescente, proporcionando muitas oportunidades de trabalho. No entanto, cada vez mais, é importante se especializar na área, a fim de garantir a capacitação necessária para os desafios que o mercado exige.


Para atuar em áreas onde o Direito Agrário predomina, é importante saber que o agrário reúne os conhecimentos necessários sobre a relação entre o homem e a propriedade rural, envolvendo a posse de terras e os contratos de trabalho.


Também engloba o aspecto social e útil dos espaços, da vida no campo e das atividades desempenhadas. Abrange ainda as ações decorrentes da própria atividade agrária (exploração agrícola, extrativa, pecuária, agroindustrial) com vistas às relações estabelecidas entre os sujeitos e os bens agrários.


Já para atuar com Direto do Agronegócio, é preciso saber que a atuação envolve um conjunto de normas jurídicas que regulam as atividades e relações que envolvem o setor agroindustrial, muito mais complexo que o manejo da terra, já que envolve toda uma cadeia produtiva, como produção, comercialização, transporte, armazenamento, etc.


Além disso, é válido prestar atenção na carência de profissionais no setor em ambos os lados. As demandas são muito grandes, o que exige um número enorme de profissionais capacitados e atualizados nas questões envolvendo o Direito no campo. Por isso, não perca essa oportunidade e se torne um especialista do ramo na FGI, pioneira em graduações e pós-graduações voltadas ao universo agro. Saiba mais aqui.