O último trimestre das commodities agropecuárias


2020 tem sido um ano atípico em diversos sentidos. Mas para o mercado de commodities agropecuárias, foi e está sendo, um ano de surpresas. No texto de hoje, vamos dar um aparato geral sobre o último trimestre dessas commodities e apresentar o que podemos esperar do próximo, e último, trimestre do ano. Continue com a gente!


Contextualizando o 3º trimestre do ano

Em 2020, o agronegócio seguiu como um dos poucos setores que praticamente não foi abalado pela pandemia. O bom desempenho do ano tem sido sustentado pela safra recorde, pela alta nos preços das commodities agrícolas e pelo câmbio favorável para os exportadores.


No entanto, segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), houve queda de 0,5% no 3º trimestre frente ao 2º trimestre deste ano. Foi o único setor a apresentar recuo no período, pelo lado da oferta. É válido lembrar que, neste período, o índice de confiança no Agronegócio bateu o recorde de 127 pontos.


Perspectivas

Para o resultado do ano, espera-se crescimento de 7,1% da soja, principal lavoura do País. O que ocorreu no terceiro trimestre é que o desempenho da agropecuária foi influenciado pela safra do produto, que é concentrada no primeiro e segundo trimestres do ano. Se for considerada a taxa interanual, a agropecuária cresceu mais no primeiro e segundo trimestres do ano do que cresceu agora.


O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) revisou sua projeção de crescimento do Produto Interno Bruto da agropecuária em 2020 para 1,5%, ante a projeção anterior, informada em outubro, que indicava avanço de 1,9%.


Na projeção para o PIB deste ano, a revisão para baixo foi motivada por pioras, na passagem de outubro para novembro, na atividade agrícola e na pecuária. Na atividade agrícola, houve uma revisão da estimativa para a produção de trigo. Na pecuária, houve um recuo mais forte da produção de carne bovina no terceiro trimestre em relação ao que havia sido projetado.



whatsapp-logo-1.png