Open Finance: o que é?


Ao mesmo tempo em que tenta reduzir a inflação, que vem gerando duras críticas da população, o Banco Central também busca facilitar a vida de seus usuários ao modernizar os serviços bancários com o propósito de reduzir custos para seus clientes. Encontrou no Open Finance a oportunidade de executar essa vontade.


O Open Finance é uma solução que permite o compartilhamento de dados e serviços financeiros, de forma padronizada. É importante destacarmos que todo e qualquer compartilhamento de dados dentro desse sistema respeita a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).


Dentre os dados que estão previstos para esse compartilhamento, estão: dados básicos de cadastro (nome, e-mail, telefone, endereço e etc.); dados transacionais (renda, faturamento no caso de empresas, perfil de consumo, capacidade de compra, conta corrente, etc.) e dados sobre produtos e serviços (empréstimos, crédito, financiamentos, etc.).


A proposta e foco do Open Finance é o cliente no centro. Sendo assim, o usuário está sempre no comando e sua permissão e autorização são necessárias e obrigatórias para que algum dado seja compartilhado entre as instituições financeiras.


Dentre os benefícios estão os menores juros em empréstimos, mais oferta de crédito para financiamentos e mais limite no cartão de crédito, entre outros. Além disso, o Open Finance é considerado mais abrangente do que o Open Banking porque incluirá mais dados.


É que o Open Banking se restringe a serviços bancários, como cartão de crédito, empréstimo, Pix, etc., enquanto o Open Finance vai permitir que o cliente leve seu histórico de pagamentos e movimentações para qualquer instituição financeira, para ter acesso à melhores condições e serviços.


A implementação deste sistema aberto é empregada em quatro fases, que serão implantadas até a finalização completa. A primeira fase teve início em 1° de fevereiro, envolvendo a abertura dos dados das agências participantes.







whatsapp-logo-1.png