Organização financeira empresarial: saiba como adicioná-la ao seu negócio


A organização financeira empresarial precisa ser bem exercida para que os planos de crescimento possam ser alcançados. Confusões nas finanças de uma empresa costumam acarretar situações que mais se parecem com o efeito bola de neve: as contas atrasam, dívidas se acumulam e a sobrevivência da organização acaba sendo posta em risco.


Sendo assim, ao fazer uma organização financeira empresarial, a empresa investirá num conjunto de atividades que têm como foco a administração do seu dinheiro, com ações de planejamento, controle e análise diárias. Quando tudo é feito corretamente, o caixa da organização passa a funcionar de modo que a companhia apresente melhores resultados a seus controladores. No texto de hoje, vamos ensinar como adicionar a organização financeira empresarial ao seu negócio.


Separe as contas pessoais das empresariais

Um erro básico, e ainda assim muito comum nas pequenas empresas, é confundir as finanças pessoais com as do negócio. Por mais que a tentação seja forte, é preciso organizar, de forma rigorosa, os recursos oriundos e destinados à empresa do dinheiro que é reservado à vida pessoal. Não há como fugir a essa separação.


Conheça bem os prazos

Ter ciência de quais são as restrições de prazo, as datas de recebimento e vencimento das contas é essencial. Isso evita atrasos nas quitações e o pagamento de juros de mora. Essa questão não deve ser ignorada, pois conhecer bem os prazos é o primeiro passo para controlar o fluxo de caixa, estabelecendo prioridades para tudo aquilo que corresponde ao longo, médio e curto prazo.


Defina um orçamento anual

Alguns investimentos podem se mostrar ótimas oportunidades. Porém, isso deve ser muito bem controlado e calculado para que não gere uma instabilidade no negócio. Você pode contratar um novo serviço, investir em uma expansão de um setor, contratar mais pessoas ou ferramentas. Porém, o ideal é que se defina um orçamento anual para isso.


Negocie boas condições de pagamento

Mais do que simplesmente ter uma boa gestão das organizações que fazem negócios com você, é importante conquistar boas condições de pagamento. Ajustar prazos, negociar valores e parcelamentos pode evitar que sua empresa tenha que descapitalizar um valor significativo de uma só vez ou que pague juros excessivos.


Controle bem o estoque e as movimentações financeiras

Se você quer organizar as finanças da empresa, precisa criar o hábito de controlar rigidamente o estoque. Isso vale para qualquer tipo de negócio, sendo ele de pequeno, médio ou de grande porte.


Acumular produtos demais na sua empresa faz com que você aplique uma verba alta em curto espaço de tempo. Além disso, se não há uma saída sincronizada com a compra, o próprio espaço físico necessário para condicionar os itens pode apresentar custos altos.


De forma oposta, se você não calcula bem a saída dos componentes e não cria o abastecimento necessário, pode perder vendas por falta deles. Ou seja, é imprescindível que você mantenha um bom controle de estoque, estudando a saída de cada item, o tempo que leva desde a geração do pedido de c