Os maiores produtores agrícolas do mundo


Com safras recordes, os maiores produtores agrícolas do mundo conseguem sustentar a economia com base nas exportações. Mas você sabe quais são os países que compõem essa lista? No texto de hoje vamos falar mais a respeito do assunto. Continue com a gente!

Brasil


É claro que o nosso país não poderia estar de fora. Em 2020 se tornou o maior produtor de soja do mundo, ultrapassando os Estados Unidos. Mas além da soja, o país também produz algodão, arroz, feijão, milho, trigo, café, mandioca, batata inglesa, laranja, fumo, cana-de-açúcar, cacau, mandioca, uva, maçã, banana, manga, melão e mamão. Todos esses alimentos são produzidos em larga escala, o que torna o Brasil referência quando se trata de agronegócio.

Produzido pelo Ministério da Agricultura e pela Embrapa, o estudo “Projeções do Agronegócio, Brasil 2018/2019 a 2028/2029” prevê que a área total plantada com lavouras no país passará de 75,4 milhões de hectares para 85,68 milhões, crescimento de 13,63% em dez anos.

Estados Unidos


As culturas mais comuns nos EUA são o milho, a soja, trigo e algodão, e são os itens que mais saem para o exterior. O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos - USDA divulgou as intenções de plantio para a safra norte-americana 2020/21, trazendo a área plantada para a soja, o milho e o trigo total em 33,8 e 39,25 e 18,07 milhões de hectares. Mesmo com uma perspectiva de aumento, é provável que o país não retomará seu posto de maior produtor de soja.

China


A China se destaca no cenário agrícola mundial não só como uma das maiores produtoras, mas também como uma das grandes consumidoras — é hoje a maior importadora de alimentos. Sem dúvida sua grande extensão territorial e população numerosa justificam isso. Seu principal produto é o arroz e de acordo com China Agricultural Outlook, a produção crescerá nos próximos anos devido a transformação e modernização na agricultura.

O país que colheu 209,6 milhões de toneladas de arroz em 2019, deve elevar sua colheita para 233,8 milhões de toneladas em 2029. A diferença de 24 milhões de toneladas equivale a 2,2 vezes a produção brasileira de arroz no ciclo 2019/20, que deve ficar em torno de 10,8 milhões de toneladas. A China planta, anualmente, cerca de 33,5 milhões de hectares de arroz.