Os principais produtos do agronegócio

De acordo com os dados da PAM (Produção Agrícola Municipal) 2020, divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o valor da produção agrícola do país em 2020 bateu novo recorde e atingiu R$470,5 bilhões, 30,4% a mais do que em 2019. Mas quais são os principais produtos destas produções em larga escala? No geral, são divididos em quatro ramos. No texto de hoje, vamos falar mais sobre o assunto.


Alimentos

O ramo de alimentos abrange toda a produção que vem das plantações no meio rural. Como exemplo, é possível citar as folhas, verduras e legumes, produção de grãos, frigoríficos, fabricação de embutidos, gado de corte, produção de leite, etc.


A produção agrícola nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas chegou, em 2020, a 255,4 milhões de toneladas, 5% maior que a de 2019, e a área plantada totalizou 83,4 milhões de hectares, 2,7% superior à de 2019.


Biocombustíveis

Aqui, neste setor são cultivadas as plantas que posteriormente podem se transformar em combustível orgânico, vide como exemplo o uso da cana de açúcar na produção de etanol. Os dois principais biocombustíveis no Brasil são o biodiesel e o etanol.


O biodiesel pode ser produzido a partir de oleaginosas (entre elas a mamona, o algodão, o amendoim, o dendê, o girassol e a soja), além de matérias-primas alternativas (como gordura animal, óleos de frituras e gorduras residuais).


Têxtil

No cenário têxtil, os bens agrícolas e pecuários são transformados em peças de vestuário, como roupas, calçados, etc. Um exemplo de bem agrícola usado nesse ramo é o algodão e um exemplo de bem pecuário, está na criação de ovelhas para o uso da lã.


De acordo com os dados divulgados pela Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit), o Brasil é considerado o maior representante da indústria no ocidente, pois se destaca na plantação de algodão, fibras, desfiles de moda, tecelagens, entre outros tipos de confecção.


Madeira

Por fim, no ramo da madeira, se encontra o cultivo de árvores para que, no futuro, se tornem insumos para outras indústrias. Um exemplo deste cenário é o uso das seringueiras para a fabricação da borracha e o uso da madeira para a construção civil.