Planejamento, Intensificação e Manejo de Pastagem


O manejo do pasto consiste em um conjunto de procedimentos adotados pelo manejador da pastagem para conduzir os animais para colher a forragem que foi produzida e que está disponível.

Para se obter resultados satisfatórios em sistemas de produção de leite ou carne, baseados em pastagens, é fundamental não só escolher a espécie forrageira mais adaptada às condições ambientais da sua região, como também manejar corretamente os pastos, montar uma infraestrutura que permita melhor conservação da área, e fazer um planejamento alimentar eficiente.

Além disso, para uma boa produção, não se deve focar apenas no ganho animal, antes disso, solo e planta necessitam de boas condições de produção para que haja um equilíbrio harmonioso do sistema.


Dentre os sistemas de produção (extensivo, semi-intensivo e intensivo), o manejo de pasto é alterado de acordo com o objetivo produtivo e os recursos dispostos para manutenção da área. No geral, três sistemas básicos de pastejo são trabalhados: pastejo contínuo, alternado e rotacionado. No primeiro, os animais são alocados integralmente em uma área determinada, em grande parte criados extensivamente.


Já o segundo consiste em ter áreas desocupadas destinadas a uso quando o pasto que está sendo utilizado estiver bastante consumido ou apresentar algum estágio de degradação. Por fim, o pastejo rotacionado consiste na divisão da área de pasto em mangas menores ou piquetes, onde os animais alternam o pastejo em períodos fixos de ocupação e descanso, de acordo com as condições da pastagem.


No módulo ‘Planejamento, Intensificação e Manejo de Pastagem’ do MBA Gestão Estratégica da Pecuária de Corte, o aluno aprende o manejo do pastejo adequado a quantidade e tipos de animais. Com duração de apenas 1 ano e meio, as aulas são mensais e acontecem aos finais de semana no formato ao vivo, entregando uma experiência 100% digital. Ficou interessado(a)? Clique aqui e saiba mais.