Quais os maiores produtores de café do Brasil?


O Brasil é um grande produtor de café. Segundo fontes da Agência Brasil, após queda na produção no ano passado, a primeira estimativa da safra de café em 2022 aponta que a colheita do grão deve ter um aumento de 16,8% em relação ao ano passado, ficando em 55,7 milhões de sacas de 60 quilos (kg).


Em 2021, o volume total de café produzido foi 47,7 milhões de sacas. O resultado previsto, entretanto, ainda está abaixo do que foi colhido em 2020, quando a safra recorde foi 63,08 milhões de sacas de 60 kg.


Mesmo sendo um produto conhecido pelo país, muitos ainda remetem a produção cafeeira ao Estado de Minas Gerais, afinal historicamente este foi um grande produtor durante o período da República. E isso não está errado – mas, apesar de ser o maior produtor do país, há ainda muito café no território nacional além do que é produzido naquela região. Mas então, quais são os maiores produtores de café do Brasil?


Mogiana

O Norte de São Paulo é uma das regiões mais tradicionais e culturais para o cultivo de café, com uma prática que já dura mais de 200 anos. Ela pode ser dividida em Alta Mogiana (que conta com municípios como Franca, Patrocínio Paulista e Batatais) e Média Mogiana (Espírito Santo do Pinhal, Santo Antônio do Jardim e São João da Boa Vista).


Em Alta Mogiana o café (grão arábica) é bastante frutado, com corpo cremoso e acidez média, com toques de caramelo, chocolate e nozes. Em Média Mogiana o café (também feito com grão arábica) é adocicado, com corpo cremoso, boa acidez e notas de chocolate e castanha.


Sul de Minas

A microrregião do estado que fica mais próxima de São Paulo é a maior produtora de café do Brasil (e representa mais de 70% da produção de Minas Gerais). Lá, o clima e o relevo são favoráveis para a produção do grão arábica, que conta com acidez equilibrada, bom corpo, notas florais e cítricas, além de doçura característica.


Cerrado

O cerrado de Minas abrange municípios localizados na região do Noroeste e do Triângulo Mineiro, como Patrocínio, Patos de Minas, Araxá e Araguari. A região do Noroeste, inclusive, foi a primeira zona produtora de café do país a conquistar a Denominação de Origem (DOC) para essa bebida. O grão produzido na região produz cafés bem equilibrados, com aroma intenso, acidez delicada e notas de caramelo, chocolate e nozes.