Qual a relação do direito e da psicologia no processo jurídico?


O direito e a psicologia se encontram em um determinado momento dos estudos da mente e das leis, a chamada psicologia jurídica. Psicologia Jurídica é o campo da psicologia que agrega os profissionais que se dedicam à interação entre a psicologia e o direito. A principal função dos psicólogos no âmbito da justiça é auxiliar em questões relativas à saúde mental dos envolvidos em um processo.


A Psicologia Jurídica é um dos campos de conhecimento e de investigação dentro da psicologia, com importantes colaborações nas áreas da cidadania, violência e direitos humanos.


A área tem crescido muito no Brasil. Em parte devido à crescente onda de violência, e também pela popularização da área na mídia. O campo de atuação dos profissionais da área é imensamente vasto, porém, agem sempre no sentido de garantir os direitos básicos de pessoas envolvidas em conflitos com a lei ou em questões judiciais.


Muito além da atuação nos tribunais, as atividades de um psicólogo jurídico envolvem os campos da Psicologia Penitenciária, Psicologia Policial, Psicologia da Delinquência e Psicologia do Menor e da Família.


Diante das inúmeras atividades desempenhadas pelo especialista em Psicologia Jurídica, podemos concluir que o campo de atuação tem diversas ramificações. Além da atuação direta nos tribunais, a psicologia jurídica abrange outros contextos, como casas de detenção, centros de apoio a vítimas, centros de saúde mental ou prisional, instituições de ensino superior e vários outros.


Portanto, a atuação do psicólogo jurídico vai desde o cuidado da saúde mental de funcionários do tribunal ou fórum à constatação de risco de violência, doméstica ou abuso infantil, por exemplo.


A faixa salarial varia muito, conforme o tempo de experiência, região do país e porta da empresa ou pessoa atendida. No entanto, carreira em franca valorização, tem salários iniciais que partem de R$3 mil, podendo chegar até R$12 mil . Considerando o serviço público, a remuneração inicial varia entre R$4 mil e R$6mil.


Para seguir nessa carreira tão promissora, basta ter uma graduação em Direito e uma especialização em Avaliações Psicológicas. Felizmente, na FGI, você encontra os dois cursos e pode investir na sua carreira no mesmo lugar: com qualidade e ensino que envolve a teoria e a prática. Ficou interessado(a)? Saiba mais sobre o curso de Direito aqui e sobre a pós-graduação em Avaliações Psicológicas aqui.