Small caps: saiba mais sobre a negociação de pequenas empresas na B3


As Small Caps são uma classe de empresas negociadas na bolsa que possuem menor valor de mercado. Em outras palavras, são o grupo de pequenas companhias de capital aberto com baixa capitalização de mercado. Então, essas ações nada mais são do que empresas de menor (Small) capitalização de mercado (Caps) em comparação com o restante das outras companhias listadas na bolsa de valores.


Vale lembrar que a negociação das ações dessas empresas ocorre da mesma maneira que das companhias maiores. Ou seja, elas também possuem um ticker sendo compradas e vendidas pelo Home Broker. O que muda, de fato, é apenas a classificação do market cap desses papéis.


Mas como investir? É possível comprar ações de Small Caps de três formas diferentes: no pregão da Bolsa de Valores, pelos Fundos de Investimento e ETFs — Fundos de Índice. O investimento em Small Caps pelo pregão da B3 não se diferencia da compra usual de ações na Bolsa.


Para iniciar este processo é necessário abrir conta em uma corretora de valores. Depois da conta aberta, o ideal é definir uma estratégia de investimento e selecionar as small caps que estão alinhadas com seu objetivo. Mantenha sempre um acompanhamento do desempenho das ações e realize os processos de compra e venda, assim como é indicado com outras ações em geral.


No entanto, no cenário atual, vale a pena investir agora em small caps? Apesar da queda, o analista da Nu Invest Murilo Breder lembra que o investidor precisa ter visão de longo prazo. Ele lembra que o índice Small Caps tem obtido um avanço de 321% contra 237% do Ibovespa nos últimos cinco anos. Por isso, a curto prazo, talvez não seja interessante para o investidor.


Ademais, ele observa que, olhando o fundamento e valuation das companhias, a reação do mercado parece exagerada. “O investidor paciente e com visão de longo prazo deveria aguardar ansiosamente por oportunidades como essa”, aponta. A ação de small caps mais indicada para o mês ficou com uma empresa de agro, que realizou o seu IPO (Oferta Pública de Ações) em fevereiro: a Jalles Machado (JALL3), com quatro indicações.