Tecnologia poupa 71 milhões de hectares de soja


O avanço das tecnologias vem influenciando os diferentes setores da economia. Diversas empresas buscam, por meio dessas inovações, garantir mais eficiência, sustentabilidade e praticidade. O setor de agronegócio não fica de fora desse cenário e também vem apresentando, cada vez mais, opções tecnológicas aos produtores rurais e empresários do setor agrícola.


Essas tecnologias já começam a impactar os resultados das safras, aumentando a produtividade e reduzindo perdas no campo. O agricultor já consegue, por exemplo, monitorar sua plantação de diversas formas, com mais facilidade e praticidade, apenas verificando as informações enviadas no seu celular.


Tecnologia poupa-terra


De acordo com estudo da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Embrapa, o uso de tecnologias poupa-terra no cultivo de soja no Brasil economizou 71 milhões de hectares em área plantada. Para ficar mais fácil de entender, esse número representa os territórios da França e da Irlanda somados. Inovar também permitiu que a avicultura de corte economizasse 1,55 milhão de hectares e a suinocultura, 1 milhão de hectares.


As tecnologias denominadas poupa-terra estão entre os principais destaques da agricultura tropical brasileira pela capacidade de aumentar a produção de alimentos em áreas já utilizadas para cultivo, evitando desmatamento de florestas e áreas de matas nativas.


São aquelas que permitem incrementos sustentáveis na produção total em uma mesma área e, graças ao seu uso, evita-se a abertura de novas áreas para produção agropecuária. Entre as mais conhecidas estão os sistemas integrados lavoura-pecuária-floresta (ILPF), plantio direto, fixação biológica de nitrogênio e uso de bioinsumos.


Uma das principais vantagens das tecnologias poupa -terra é que atendem a produtores de todos os portes: pequeno, médio e grande. São modelos democráticos que têm alcançado resultados relevantes em todos os biomas brasileiros.

whatsapp-logo-1.png