Tendências do empreendedorismo em 2022


Com uma parcela expressiva da população brasileira com o esquema vacinal completo, 2022 será promissor para a retomada de alguns tipos de negócios, por isso é importante ficar atento às tendências do empreendedorismo. Afinal, o setor foi afetado diretamente pela pandemia, e isso significa que a retomada de muitas atividades será feita de forma diferente.

Diversidade e inclusão

A inclusão de grupos minoritários, antes pouco percebidos ou atendidos pela indústria, é uma das grandes exigências do consumidor atual (mesmo daqueles que não fazem parte destes grupos diretamente). O que se espera é que as empresas se demonstrem, para além de discursos, preparadas na prática para lidar com públicos diversificados.


Humanização

É preciso estar sempre atento às necessidades dos colaboradores, desde condições de saúde (física e mental) até experiências no ambiente de trabalho, a fim de implementar melhorias e oferecer suporte mais adequado.


Anywhere office

A pandemia mostrou que basta uma boa conexão de internet e comprometimento para que o trabalho seja feito. De acordo com uma pesquisa realizada pela Korn Ferry, uma empresa global de consultoria organizacional, cerca de 70% dos entrevistados afirmam que voltar a trabalhar presencial será estranho e 55% apontam que esta possibilidade os deixa estressados. Para 2022, muitas empresas vão apostar em modelos híbridos ou 100% remotos, possibilitando às empresas contratarem talentos de qualquer lugar do mudo.


Criação de conteúdo

Apesar de a criação de conteúdo não ser algo novo, é um assunto que vai ganhar ainda mais destaque em 2022. Cada vez mais as pessoas querem se envolver com os conteúdos que consomem, então é importante que as empresas estejam preparadas para produzir conteúdos que entregam valor, engajem o cliente, tornando ele um verdadeiro embaixador da marca.


Experiência do cliente

Todo empreendedor sabe que o cliente é alma do negócio e, por isso, encantá-lo é uma tarefa constante em qualquer empresa. Sendo assim, é necessário planejar toda a jornada do cliente e como tornar sua experiência mais rica para que assim a percepção de valor que ele tem da marca seja ainda maior.


E-commerce

Muitas pessoas começaram a usar a internet para fazer compras após o isolamento social e não existe sinal de que isso é passageiro: de acordo com o relatório elaborado pela Ebit Nielsen realizado em conjunto com o Bexs Banco, mesmo com a retomada das atividades presenciais em 2021, o e-commerce no Brasil cresceu mais de 30% no primeiro semestre em comparação ao mesmo período do ano anterior. Por isso, é importante que as empresas se atentem a isso e foquem em sites com boa navegabilidade e com design responsivo que se adapte a todos os tipos de tela.